"Agrada-te do Senhor, e Ele satisfará os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais Ele fará." Sl37: 4-5















domingo, 25 de setembro de 2016

Quase recuperada

Oi gente, estou melhor do que na semana passada, mas ainda não estou 100%. Na segunda, depois de dias sem poder me mexer muito, a minha coluna travou que eu não podia nem colocar o pé no chão direito de tanta dor. Fiquei super irritada, estressada e de mau humor. Cheguei a me arrepender de ter feito a cirurgia, mesmo sabendo que eu tinha que fazer e não era uma opção.
Mas graças a Deus estou melhor e já estou voltando a minha rotina.
Situações como essa me fazem pensar em como eu sou falha, imperfeita e dependente da misericórdia de Deus, pq em mim, definitivamente, não habita bem algum.
Mas o lado bom disso tudo é que nesses momentos eu vejo o cuidado de Deus comigo pelo marido que ele me deu. Pq apesar de tb ter uma vida corrida ele cuidou de mim em todos esses dias de recuperação e aguentou toda a minha irritação :)
Ele só acha que eu tenho que desacelerar um pouco e ter mais tempo livre pra família, pq ultimamente eu tenho me dedicado muito a um curso que estou fazendo, ao trabalho, ao schedule da minha filha e a igreja.
Tem dias que eu me sinto exausta e tenho a maior vontade de tirar férias. Se eu pudesse pegaria um avião e iria descansar no colo da minha mãe por alguns dias. Mas não dá! são tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo que fica inviável sair agora.
Na minha cabeça eu não posso ter tempo para o trabalho e não ter para igreja. E pra mim ter tempo pra igreja não é ir nos cultos ao domingo, é realmente assumir um compromisso ministerial, o que envolve esforço, tempo e dedicação.
Eu jamais me sentiria bem comigo mesma de me dedicar completamente a minha vida secular e não fazer nada de valor espiritual, então eu acabo preenchendo o meu tempo com os dois lados.
Tem um versículo bíblico que diz assim: Buscai primeiramente o reino de Deus e a sua justiça e as demais coisas vos serão acrescentadas. Mt6:33
E eu acredito nisso como eu acredito no ar que eu respiro. Eu não consigo imaginar viver sem me envolver nas coisas de Deus ou lucrar sem assumir uma responsabilidade social com a igreja.
A gente vive em uma época que as pessoas dizem ter um relacionamento com Deus mas sem vínculo com igreja ou com ministério. Pra mim não funciona, pq quanto mais perto de Deus eu estou, mas responsável eu me sinto em servir. E no meu entendimento, mesmo com todos os defeitos que possa ter, a igreja é um lugar de alimento e de aprendizado.
Bom gente, eu vou ficando por aqui. Quero tirar um tempinho pra não fazer nada, mesmo tendo um monte de coisas pra fazer :)
Uma boa noite a todos e que o Senhor nos dê uma semana abençoada, cheia de vitórias.


domingo, 18 de setembro de 2016

Minha irmã voltou!

Oi gente, amanhã eu volto a trabalhar. Ainda não estou 100%, mas estou melhor do que semana passada. 
Continuo sem poder movimentar muito os braços, sem dormir de lado e estranhando "a novidade", mas no geral estou bem :)
Na verdade eu estou muito feliz, não somente pelo resultado da cirurgia, mas pq a minha irmã, o marido e os dois filhos chegaram para um temporada de dois anos aqui no Canadá. Eles tinham ido ao Brasil há algumas semanas e eu não sabia se eles iriam voltar ou não. Eles diziam que iam voltar, mas eu já conheci tanta gente que foi para o Brazil dizendo a mesma coisa e não voltou, que até eles chegarem eu não tinha muito certeza não :)
O que acontece é que as pessoas vão pro Brasil com muita vontade de voltar pro Canadá, mas ao chegarem lá mil coisas acontecem e elas acabam ficando. As vezes é a família que pressiona, outras é a falta de dinheiro, ou ex-amor que reaparece, enfim, cada um com sua história.
Mas minha irmã voltou!!! e o melhor, ela disse que ficou feliz quando o avião pousou no Canadá :) Sinal que ela realmente tá gostando da experiência nas terras frias do norte.
Eu sei bem como é essa sensação, pq eu amo ir ao Brasil de visita, amo de verdade, mas eu fico muito feliz quando eu chego aqui e me sinto segura novamente. A sensação de liberdade é incrível!!!
Hoje mesmo eu estava comentando com um amigo meu que ainda que o Brasil melhore a sua economia e seja um país próspero financeiramente está muito longe de ser como o Canadá.
Se eu tivesse que voltar a viver no Brasil eu iria para o interior novamente. Eu não tenho estrutura pra lidar com a violência e alto índice de criminalidade das grandes cidades.
As vezes a gente ouve falar de alguns crimes aqui, mas são aqueles crimes de oportunidade e em algumas áreas específicas. Mas no geral é tudo muito tranquilo.
Um problema que eu tenho visto aqui e que tem estado constantemente na mídia é a morte de jovens por overdose. Sai direto nos jornais, TV e mídias sociais.
Como a minha filha ainda é pequena, apenas 8 anos, e não está no high school eu não conheço ninguém enfrentando esse tipo de problema. Mas é incrível como os jovens aqui tem acesso a drogas e álcool. Os pais acham normal!!! maconha aqui é quem nem chupar chiclete, é meio que generalizado. 
O que os pais parecem não entender é que a maconha pode ser uma porta pra outras drogas e que por mais que tenham pessoas que usem e nunca fiquem dependentes, outras pessoas podem não ter a mesma sorte e ao buscar "ondas mais fortes" podem se perder em drogas mais pesadas.
Um dia eu vou levar minha filha pra visitar uma rua chamada Hastings, lá em Downtown. Um lugar deprimente, cheio de jovens e adultos completamente drogados. É o tipo de lugar que você tem que passar agradecendo a Deus por não precisar estar.
Eu tenho uma amiga que é voluntária lá, ela e o marido servem comida pra essas pessoas. Tipo de trabalho que não é visto, não é valorizado, mas tem valor de vida eterna.
Que Deus guarde os nossos filhos. Que o Senhor tenha misericórdia e nos livre desse mal. 
Eu não sei nem pq eu escrevi sobre isso :) Não é o tipo de assunto que me atrai, mas vai que é Deus chamando a atenção de alguém, né? vai saber!
Enfim, uma boa noite pra vcs. Uma semana abençoada, cheia de bênçãos.






domingo, 11 de setembro de 2016

O pós-operatório

Oi gente, passei pela cirurgia de reconstrução de mama na terça passada e correu tudo bem.
Pra minha surpresa logo na chegada eu encontrei uma brasileira que também estava esperando ser chamada para um procedimento cirúrgico. Achei interessante encontrar brasileiros no mesmo horário, no mesmo hospital que eu. E mais, temos amigos em comum! mundo pequeno, hein?!
Mas voltando a cirurgia, cheguei e fui logo chamada. Em menos de uma hora eu já estava no centro cirúrgico. Quando acordei ouvi as enfermeiras me dizendo que eu dormia muito rsrsrs... É sempre assim, toda cirurgia que eu passo eu aproveito o máximo da anestesia e durmo como se nunca mais fosse acordar.
Acordei enjoada, dolorida, com dreno, mas relativamente bem. Esperei algumas horas e fui pra casa com o meu marido. 
Minha filha estava elétrica, super preocupada comigo. Quando eu vi os olhinhos de angustia dela eu agradeci a Deus por estar viva. 
Como essa cirurgia aconteceu de repente, meu marido tirou licença do trabalho pra ficar comigo e eu deixei algumas coisas organizadas para facilitar as coisas nos primeiros dias. Sem família por perto em situações como essa a gente tem que saber como agilizar o dia a dia.
Eu cozinhei, limpei a casa, comprei roupa e pijama em tamanhos maiores e com botões, organizei uniforme, lanche e material da minha filha, enfim, deixei tudo no jeito. Mas mesmo assim meu marido tem sentido na pele os desafios de ser uma dona de casa. 
Eu sou uma paciente até fácil de lidar, mas não tenho estado com muito bom humor. Muito pelo contrário, estou super estressada!!!
Não poder me mexer direito, não poder tomar banho direito, não poder dormir de lado, ficar com dois dreno pendurados em mim e ainda dolorida e cheia de remédios têm afetado os meus nervos.
O meu lado espiritual sabe e não me deixa esquecer que eu tenho muitos motivos para agradecer a Deus, afinal, nem todas as sobreviventes de câncer de mama têm a oportunidade que eu tive de ter uma reconstrução tão bem feita e um atendimento diferenciado e de qualidade com custo quase zero.
Mas eu também sou humana e uma humana com o emocional de uma montanha russa.
Passar por essa cirurgia, que não foi escolha minha, me relembrou um pouco do que eu vivi na primeira vez que eu operei em 2011... o quanto foi difícil lidar com as incertezas, alterações de humor, efeitos colaterais, distância do marido e tudo que o câncer me trouxe.
Nesses últimos dias um de meus desejos tem sido o de ser aquele tipo de pessoa "zen", "evoluída", cheia de alegria e paz, uma pessoa totalmente diferente da estressada que eu sou hoje... e bote estressada nisso, pq eu já pensei em arrancar esses drenos e jogar pela janela.
Eu sei, vai passar!!! eu só preciso ter paciência pq vai passar, mas enquanto não passa eu tô daquele jeito.
Agora falando do resultado estético da cirurgia, eu ainda não vi tudo, mas o meu marido gostou. Eu tinha pedido que não fosse nada muito grande, mas eu acho que ficou menor do eu esperava. Por outro lado quando eu vou tomar banho e olho o design ficou bem modelado. Enfim, parece que todo esse sacrifício valeu a pena.
Que Deus derrame a paz dEle nos nossos corações e abençoe a nossa semana.



domingo, 4 de setembro de 2016

O sistema de saúde daqui

Oi gente, já estou nos preparativos pra cirurgia de terça... se eu pudesse não faria nada, mas como não tem jeito vou encarar mais essa.
Eu não tenho nada do que reclamar dos médicos daqui, mas confesso a vcs que eu ainda desconfio da eficiência deles. Eu me sentiria mais segura fazendo esse procedimento no Brasil, principalmente em relação a parte de cirurgia plástica, mas eu cancelei o meu seguro particular no Brasil há uns 3 anos e não dá pra pagar tudo particular. O jeito é pedir a Deus que vá na frente guiando as mãos dos médicos e que corra tudo bem. Tenho certeza que acima de qualquer médico está a vontade dEle.
O sistema médico daqui é um SUS bem melhorado e de uma maneira geral funciona bem em muitas áreas. Porém não é perfeito e as vezes eu ouço coisas que assustam um pouco. Por exemplo: a lista de espera para uma reconstrução de mama é de mais de um ano. 
Graças ao meu bom Deus eu tive condições de fazer o meu tratamento todo com médicos maravilhosos no Brasil que me deram um atendimento de ponta, mas eu fico pensando em quem não tem o mesmo privilégio. É muito triste você ter que esperar meses, até anos pra fechar um ciclo de sua vida.
Mas mesmo com todas as falhas do sistema daqui eu posso dizer que não desejo que fosse diferente.
Outro dia eu li uma matéria de um hospital que está brigando na justiça de BC pra ter o direito de oferecer assistência médica particular e, mesmo querendo que as coisas sejam mais rápidas e eficientes aqui eu não gostei da ideia. O sistema é público, é falho, mas é igualitário. Pobres e ricos têm os mesmos direitos e quando se trata de vida não é justo que quem tem mais dinheiro receba o melhor atendimento. 
Eu morei 8 anos nos EUA, paguei plano particular e quando eu precisei usar me saiu muuuito caro!!! Prestem atenção na quantidade de campanhas pra arrecadar dinheiro pra pessoas que ficam seriamente doentes por lá. Tratamento de câncer é uma fortuna e não tem seguro particular que pague tudo. Até mesmo o SUS no Brasil atende pacientes de câncer com prioridade, mas nos EUA se vc não tiver dinheiro, plano de saúde ou uma ong pra bancar vc morre.
Então, por isso e por muito mais, eu espero que o Canadá não vire os EUA.
Outra coisa que a gente ouve muito aqui é que falta de médicos, enfermeiros e profissionais de saúde em geral, mas na prática o governo não faz nada, absolutamente nada pra mudar isso. São poucas vagas nas universidades, são poucas universidades e os imigrantes têm que se matar pra validar o diploma. É tudo muito difícil!!! 
Aproveitando a oportunidade do assunto vou deixar um alerta aqui: não acreditem nessa história que o Canadá está precisando de milhares de profissionais. Não é mentira, mas tb não é verdade. O país precisa de gente sim, principalmente nas cidades pequenas e províncias mais frias, mas não é fácil vc chegar em Vancouver ou em Toronto e conseguir um emprego na sua área. Tenho visto muita gente chegar e poucos conseguirem entrar no mercado de trabalho na sua área de especialização. Os que conseguem se dão bem, mas muitos não conseguem.
Ontem eu estava conversando com uma brasileira que acabou de chegar aqui e estava tentando explicar o quanto é mais fácil pra uma pessoa que precisa de PR começar a vida em outras províncias, mas ela me disse que o clima de Vancouver era o motivo de estar e ficar aqui. 
Gente, eu bem sei que o clima é importante, eu mesma vim pra cá por causa do clima, mas se as leis de imigração não mudarem logo e o custo de vida aqui não diminuir, na boa, meu conselho é que comecem a vida de imigrante fora de Vancouver.
Tenho uma amiga que saiu de Vancouver pra morar em London, Ontário, e sempre que nos falamos ela me diz que Vancouver é cidade de rico, pra passar férias e que ela ainda me espera por lá :) Quem sabe!!!
Pra encerrar, se vc está em Vancouver passando alguma necessidade de comida ou conhece alguém que esteja visite o Food Bank. Sou uma das voluntárias e servimos a comunidade todos os sábados das 10:00 da manhã as 11:30. O endereço é: 6640 Blundell Rd, Richmond, BC
Que Deus abençoe a nossa semana e nos guarde de todo o mal. 


sábado, 27 de agosto de 2016

Eu e a seleção

Olá amigos blogueiros, a minha vida tem sido uma correria só, principalmente depois dessa história de achar cabeleireiros para trabalhar no Canadá... Gente, já respondi centenas de mensagens... sem brincadeira!!! Tô morta!!!
Muita gente tem entrado em contato, tem demonstrado interesse em vir, mas poucos têm chance real de conseguir a voga pela falta do inglês.
No site eu coloquei bem claramente que o candidato(a) deveria falar inglês e saber cortar cabelo masculino. Simples demais, né??? parece que não tão simples quanto eu esperava :) Recebi muitas mensagens do tipo: 
"Tenho todos os requisitos menos o inglês"
"Será que a empresa poderia pagar o meu curso de inglês?"
"Eu não sei falar inglês, mas vou dar uma olhada na internet..."
"Minha mulher corta cabelo, depila, faz sobrancelha,  mas não fala inglês"
"Eu quero muito ir, mas não falo inglês"
Mas isso não é nem a pior parte, pq eu até entendo que as pessoas queiram tentar mesmo sem poder. Eu mesma seria uma das que tentaria aprender inglês e cortar cabelo em um mês pra participar dessa seleção rsrsrsrss... O pior é receber mensagens de pessoas que moram aqui com afirmações baseadas nas experiências delas, tipo:
"O Canadá não precisa de cabeleireiros, eu vejo os salões vazios!"
"Tem muitos salões aqui e os cabeleireiros pagam pra alugar as cadeiras"
"Isso deve ser tráfico humano"
"Esse salário é muito baixo e ninguém aqui recebe isso"
"Como essas pessoas vão vir se aqui é preciso ter licença"
Eu lembro que quando eu comecei a frequentar igreja, há muuuitos anos atrás, eu observava o comportamento das pessoas e como o pastor tinha que ter jogo de cintura pra lidar com tanta gente diferente, de culturas diferentes, de jeito de ser diferente e eu pensava comigo: Deus me livre trabalhar com muita gente!!! é melhor lidar com computadores e animais do que ter que me relacionar com pessoas rsrsrssr... 
Por causa de todas essas perguntas malucas eu tive que aprofundar as minhas pesquisas em todos os sentidos. Mergulhei nas leis de imigração, nas leis de contratação de estrangeiros, busquei mais informações sobre a empresa... eu visitei sites de processos na justiça e vasculhei se a empresa tinha alguma pendência, se havia algum escândalo com empregados, enfim, fiz o meu "dever de casa". 
O que acontece é que o Canadá é um país muito grande mas a maior parte de sua população está concentrada em Toronto e Vancouver. As demais cidades têm uma carência muito grande de mão de obra. A gente sabe que os skilled workers que chegam com PR não querem morar em lugares distantes por causa do frio e da menor oferta de emprego, mas existe vida nesses lugares, acreditem, existe vida!!! Se eu estivesse chegando hoje no Canadá sem PR eu não viria pra Vancouver... quer dizer, eu até viria pq a gente acaba acreditando que chegando aqui as coisas são diferentes e a gente dar um jeito rsrsrsr... Mas a verdade é que não é fácil. A média salarial aqui é muito baixa pro custo de vida e, de uma forma geral, pra conseguir a residência pelas leis atuais vc tem que ter uma oferta de trabalho nos NOCs A, B ou O. Complicado pra quem chega com o dinheiro contado e sem a experiência canadense.
Essas empresas que contratam pessoas de fora geralmente precisam de empregados nas cidades mais distantes. Sim, o salário inicial não é nenhuma maravilha, mas o custo de vida desses lugares é mais baixo tb. Sem falar que é uma chance de ouro pra quem tem os skills, mas nunca teria as condições financeiras pra imigrar legalmente pra cá. Sinceramente, se eu não tivesse dinheiro e nem chances legais de imigrar eu toparia na hora!!! em dois anos com a residência nas mãos eu faria o que quisesse da minha vida.
Mas enfim, cada qual é cada qual... O que eu posso dizer é que eu estou muito feliz com as surpresas que Deus tem preparado pra mim. Eu faço meus planos, eu traço meus caminhos, mas de repente as mãos invisíveis do meu Deus vêm e mudam tudo. O que era deixa de ser e Ele faz tudo novo.
A melhor coisa desse mundo é saber que a minha vida está nas mãos dAquele que tem todo o poder e sabedoria e é Ele que tem me guiado.
Não sou eu que vivo, mas Cristo vive em mim e tudo que eu faço é dEle, por Ele e para Ele.
Uma semana abençoada para todos nós.

domingo, 21 de agosto de 2016

Como eu fui entrar nessa

Olá amigos, minha vida tem estado super corrida, mas eu quis dá uma parada pra compartilhar com vcs algumas novidades.
Primeiro minha irmã regressou para o Brasil na última sexta e nos deixou com o coração apertado :(. Diz ela que vai voltar e eu espero que sim rsrsrs, mas o visto que ela pediu ainda não saiu. Infelizmente o lugar que eles fizeram os exames médicos esqueceu de mandar pra imigração os resultados e o que era pra ter sido resolvido há um mês atrás ainda não foi. Enfim, Deus está no controle e essa ida dela ao Brasil veio numa boa hora e vcs vão saber pq.
Há algumas semanas atrás um colega de meu esposo deu o meu nome como referência para um mega empresário do Canadá que estava procurando cabeleireiros profissionais para trabalhar em suas empresas.
Foi difícil conseguir conversar com ele pq ele é uma pessoa muito ocupada, então eu tentei e como não consegui resolvi deixar pra lá. Tenho dentro de mim que se uma coisa não acontece é pq Deus não quer e Ele sabe de tudo. Deixei uma mensagem no celular dele dizendo como ele poderia me achar e esqueci o assunto. Mas pra minha surpresa depois de alguns dias ele me ligou e perguntou se eu trazia pessoas do Brasil pra cá e eu respondi que não, que eu tinha acabado de abrir uma agência pra trazer estudantes, mas que eu gostaria de ouvir o que ele queria pq eu estava aberta a propostas. Ele, então, me explicou que sempre trazia imigrantes para diferentes províncias do Canadá e Austrália e tinha acabado de trazer 65 profissionais das Filipinas, mas ele tinha uma funcionária brasileira muito boa e, por causa dela, ele gostaria de tentar trazer do Brasil tb. 
Achei a ideia fantástica pq eu sei que muita gente sonha em vir e não tem condições ou não consegue uma empresa pra fazer a documentação.
Porém, como brasileira desconfiada que sou, eu não me animei logo de cara. Eu precisava de mais informações pra ter certeza onde eu estava me metendo e fui atrás de dados sobre a empresa, sobre a pessoa que falou comigo e sobre o que ele estava oferecendo. Eu jamais gostaria de me envolver com alguém que praticasse crimes ou tivesse o hábito de maltratar ou explorar funcionários. Mas tudo o que eu pesquisei até agora foi positivo, inclusive pq pra ter o direito de trazer estrangeiros através do LMIA a empresa precisa pagar o salário de acordo com a categoria e ter um histórico limpo com o governo. Isso me deixou mais tranquila e eu continue a conversar com ele.
Decidimos então que eu buscaria no Brasil, ou até mesmo aqui, cabeleireiros especializados em corte masculino, experientes, com um bom nível de inglês e que quisessem assumir um contrato de dois anos pra trabalhar em alguma das províncias do Canadá.
Aproveitando que minha irmã está no Brasil, especificamente no RJ, eu pedi que ela visitasse as escolas de cabeleireiros pra encontrar os candidatos, o que ela vai fazer essa semana. Assim que tivermos um grupo bom eu irei ao Brasil com o tal empresário para que ele selecione pessoalmente as pessoas que ele vai trazer. O local e a data da seleção só será definido quando tivermos o primeiro grupo de candidatos formado, mas pela procura acho que vai ser em breve.
Esse é um projeto piloto, é um teste, se a empresa gostar do resultado eles vão fazer mais seleções lá. Por isso eu peço a vcs que me ajudem em oração pra que Deus coloque as pessoas certas nesse processo e elas saibam aproveitar essa oportunidade.
A gente sabe que o Canadá é um país frio, que a vida longe de casa nem sempre é fácil e que muitos brasileiros não sabem apreciar a cultura de educação e respeito de um país como o Canadá. Mas nós também sabemos que o nosso povo é trabalhador e criativo, onde a gente chega a gente se sobressai pelo trabalho duro.
Enfim, gente, é um novo desafio que o Senhor tem colocado nas minhas mãos, é tudo muito novo, mas eu estou confiante que é um plano de Deus pra abençoar pessoas que não tinham como vir e agora têm.
Espero em Deus que dê tudo certo.
Quero deixar claro que não está havendo nenhuma cobrança de dinheiro para os candidatos, a seleção será totalmente gratuita, ao contrário do que acontece nas Filipinas, onde os candidatos pagam pra participar e ter a chance de imigrar legalmente.
Aqui é cheio de Filipinos, pelo menos em BC tem muitos. As vezes eu penso que eles descobriram o caminho das pedras :) Mas na verdade é mais fácil pra eles pq muitos já falam inglês fluentemente. Mas, enfim, vamos ver como os brasileiros se saem nessa. Quando eu tiver mais novidades coloco aqui.
Uma semana cheia de bênçãos para todos nós.
O link com detalhes dessa seleção é esse aqui: gonorthsa.com/cabeleireiros-canada/?lang=pt-br


domingo, 14 de agosto de 2016

Eu e o meu inglês

Hoje eu tinha que gravar um video pra uma apresentação oral do curso que eu estou fazendo... Sim, gente, eu me meti em mais um curso!!! como se minha vida já não fosse cheia eu ainda invento coisa rsrs... Mas, enfim, tô estudando e tinha que fazer um video todo em inglês e foi traumatizante!!! tive que repetir o video umas 5 vezes pq o meu inglês é HORRÍVEL!!! Quando a gente fala até parece que tá mandando bem, mas quando vc se ouve... Sabe quando vc ouve os indianos ou chineses conversando e vc pensa "nossa, que sotaque carregado!"??? Pois é, eu sempre penso isso mas hoje eu vi que não estou muito longe deles não!!! ooooohhhhh bagaceira!!! Se eu tivesse dinheiro e tempo sobrando ia fazer umas aulinhas com uma fono, pq o negócio é sério!!!
Por mais que eu saiba identificar os erros na fala eles simplesmente saem da minha boca e quando eu vi já falei. E o pior é que meu cérebro acusa o erro logo que eu falo mas ai não tem como voltar atrás.
Abençoadas são as crianças que chegam aqui sem falar nada e em poucos meses falam como canadenses, sem sotaque algum e ainda nos corrigem.
Agora eu fico pensando se eu, que tenho anos morando fora do Brasil, me sinto assim, imagine quem tá chegando agora. Não é fácil!!! mas não desanimem, pelo menos nós não somos os únicos com sotaque nesse caldeirão cultural que é o Canadá. Tem gente de todas as partes do mundo e todos os sotaques e, de uma forma geral, as pessoas respeitam e levam numa boa. Acho que nós mesmos temos mais preconceito do que os próprios canadenses.
Uma das comparações que eu faço entre a minha vida aqui e o período que eu morei nos EUA é a forma como os nativos em inglês lidam com quem não é fluente. Nos EUA se vc não se faz entender o americano, de uma forma geral, não tem paciência, viras as costas e não te dá a mínima. Já aqui as pessoas tentam te entender, são mais atenciosos, educados e querem ajudar.
É claro que gente ruim e boa existe em qualquer lugar, mas de uma forma geral o pessoal aqui é mais bacana.
Já ouvi muita gente criticando os chineses que não se esforçam em aprender o inglês, mas na verdade os que não falam inglês são os mais idosos. Sim, eu concordo que todos que querem viver aqui devem falar o idioma, mas deve ser bem complicado pra quem falou chinês a vida toda, uma língua completamente diferente do inglês, chegar aqui e aprender. Os jovens falam inglês e se esforçam pra isso. Já tive vários colegas chineses e todos falavam inglês fluentemente. Mas eu penso que o preconceito em relação aos chineses aqui é igual ao preconceito dos americanos em relação aos mexicanos. Por mais americano que um mexicano possa ser ele sempre vai ser mexicano e aqui é assim. Por mais canadense que um chinês possa ser ele é visto como chinês e a culpa do alto custo de vida e de todos os atos de barberagem e mal educação é sempre deles.
Bom, gente, eu nem tenho novidades pra contar.A minha vida tá uma loucura ultimamente e não tenho feito nada além de estudar e trabalhar. Mas glórias a Deus por isso, pq até aqui o Senhor tem me sustentado e me guardado. Ele é um Deus fiel e nada acontece que não seja a vontade dEle.
Sexta que vem minha irmã tá regressando ao Brasil e eu vou ficar com o coração pequenininho. Mas estou confiante que o meu Deus está no direcionamento de tudo e o melhor pra minha irmã e sua família vai acontecer segundo a vontade de Deus pra vida deles.
Uma semana abençoada para todos nós.