"Agrada-te do Senhor, e Ele satisfará os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais Ele fará." Sl37: 4-5















terça-feira, 16 de dezembro de 2014

O mundo é cruel

Ontem eu estava checando os sites de notícias e acabei lendo que a Xuxa não teve o seu contrato renovado pela Globo depois de quase 30 anos de emissora. A inforamação ainda não é oficial, mas muitos jornalistas já escreveram dando suas opiniões - sem a menor piedade - sobre o assunto.
Eu assisti muitos os programas dela quando eu era criança, mas minha filha nunca viu. Nunca comprei nenhum cd da coleção só pra baixinhos, pq sempre priorizei os dvs cristãos, como os da Aline Barros que ela ama. Fora isso minha filha conheceu a Galinha Pintadinha e só.
Mas o que eu quero falar aqui é de como uma pessoa é descartável. No auge da juventude, do sucesso e da beleza as pessoas estendem tapete vermelho, te paparicam e te chamam até de rainha, mas basta o ibope cair, o sucesso sumir que vc se torna substituível. E é por isso que eu louvo a Deus e a cada dia eu agradeço mais por ter conhecido a bíblia. Pq ainda que o mundo nos esqueça o Senhor nunca nos deixa. Ainda que o dinheiro acabe, que o sucesso não aconteça e o mundo te vire as costas, existe um Deus que te chama pelo seu nome. Existe um Deus que te conheceu antes de você nascer e tem batido na porta do seu coração. É esse Deus que eu conheci e que me faz olhar pra uma situação dessas com olhos de misericórdia. Pq eu sei que por mais importante que a pessoa seja a rejeição, a porta fechada, as críticas crueis são ruins do mesmo jeito. 
O mundo longe de Deus não é tão bonito como parece. É um engano quem pensa que vida boa é a que esses artistas e famosos têm. Vida boa é nos pés de Jesus, onde nós somos amados por quem somos e não pelo que representamos ou temos.
Eu sei que com Jesus no barco eu posso até enfrentar trovoadas e tempestades, mas o meu barco não afunda, pq está seguro nas mãos do Pai. 
E eu deixo aqui um versículo que sempre falou muito comigo:
"Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo." Ap3:20  
Jesus está batendo na porta do seu coração. Deixa Ele entrar e fazer morada em sua vida.

Tenham uma boa noite e um resto de semana abençoada.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Vancouver multicultural

Vcs sabem que o Canadá é um país de imigrantes e que Vancouver é uma cidade altamente multicultural. Eu tb sei, mas confesso a vcs que as vezes eu me assusto com algumas coisas.
Hoje uma indiana fez uma apresentação muito interessante sobre Dubai. Ela nasceu lá e resolveu compartilhar com a classe as diferenças culturais gritantes entre lá e aqui.
1- Em Dubai há dois tipos de pessoas: os nativos de lá e os imigrantes. Eles não se misturam. Cada povo frequenta sua própria escola e preserva sua própria cultura. Se uma família de brasileiros tiver um filho lá a criança é brasileira e não tem direito a cidadania de Dubai.
2- Minha colega de classe nasceu em Dubai mas é indiana e não fala árabe.
3-O carro que vc possui diz de que povo vc é. Por exemplo: indianos compram Toyota Corolla. Os nativos de lá tem carros caríssimos na cor branca. E se vc tiver um carro simples mantenha a pista da direita, pq os carros passam com a velocidade mínima de 120km/hr.
4- Em Dubai ninguém usa cinto de segurança. É "cool" andar sem cinto. E se vc for de carona e colocar o cinto o motorista se ofende por vc não confiar na direção dele... é sério!!!
5-Em Dubai não existe endereço e nem zip code. Se vc pede uma pizza vc tem que dar a direção de onde vc mora, tipo: cor do prédio, se é perto disso ou daquilo, enfim...
Mas o que me chamou atenção foi a minha colega comentar com a maior naturalidade, na frente de olhos arregalados, inclusive os meus, que algumas famílias em Dubai têm escravos. Segundo ela ninguém fala no assunto, mas é normal. Pessoas vendidas como escravas são geralmente do Sri Lanka e da India.
Eu estou tendo algumas aulas na biblioteca de Surrey e logo que eu comecei a ir lá eu li um cartaz na entrada da biblioteca, entre dezenas de outros posters e flyers, pedindo que as pessoas denunciassem casos de escravidão ou tráfico humano. Eu cheguei a tirar foto do poster pra colocar aqui no blog, mas acabou que eu nunca fiz uma postagem sobre isso e deletei a foto. Mas hoje, depois dessa aula eu senti necessidade de escrever sobre esse assunto. Pq nós nunca pensamos que a pessoa que mora do nosso lado ou que cruza o nosso caminho possa estar numa situação dessas, mas existem escravos aqui no Canadá, nos EUA, em Dubai e em muitos outros países ainda nos dias de hoje. São pessoas de origem pobre que foram levadas pra outros país com promessa de emprego e tiveram seus passaportes confiscados, não falam o idioma local e vivem com medo, sendo maltratados. Inclusive, muitas jovens brasileiras são vendidas como escravas pra prostituição.
Eu nunca conheci ninguém que tenha passado por isso, mas como o blog é uma ferramenta de comunicação e eu recebo visitas de pessoas que falam português de diversas partes do mundo, eu deixo aqui o meu apelo: vamos ficar atentos ao tráfico humano. Se vcs souberem de alguma coisa denunciem.
Vou deixar aqui dois posters que tirei do google.




domingo, 7 de dezembro de 2014

Vancouver cheia

Hoje nós fomos assistir a parade de natal em Vancouver. Estava tudo indo bem até as crianças pedirem pra ir ao banheiro. Entramos no Pacific Centre e quando voltamos o caminho que tínhamos que fazer estava tomado de gente. Estava eu e mais duas amigas com um criança cada enquanto os maridos tinham ficado no lugar que marcamos pra ver o desfile. Gente, de repente eu me senti no carnaval de Salvador, só que pior, pq lá, pelo menos, todo mundo é mal educado mesmo e sai empurrando e a multidão anda, mas aqui o povo fica parado igual a poste e ninguém conseguia se mover. Minha amiga mais forte conseguiu fazer espaço e colocar a filha no pescoço, mas eu e a outra não tínhamos como levantar as meninas. Minha filha começou e ficar assustada e eu pedia licença e ninguém se mechia. Me senti péssima, mas comecei a empurrar até conseguir colocá-la no meu colo e tirá-la dali. Gente, me senti horrível!!!! Eu fiquei me julgando o dia todo por ter empurrado as pessoas, me senti um péssimos exemplo, mas eu não podia deixar minha filha espremida e em pânico. Eu achei um absurdo uma coisa voltada pra crianças ter uma aglomeração sem ninguém controlando.
Minha amiga disse que próximo ano temos que chegar bem cedo e pegar um lugar perto do banheiro. Eu, sinceramente, não sei se vale a pena. Acho melhor ver a parade de Richmond, que é a mesma coisa sem a multidão de Vancouver. E tem mais, pra quem já viu os desfiles da Disney, a parade de Vancouver é beeeeeemmmm fraquinha!!! Claro que as crianças adoram, pq tem alguns personagens que passam e elas acham o máximo. Minha filha ficou feliz da vida de ver a Elza e Anna de Frozen. Mas eu, só queria sair dalí e ir pra um lugar calmo.
Mudando de assunto, sexta passada eu reuni alguns amigos aqui em casa pra um estudo bíblico. Na verdade nós temos nos reunidos todas as semanas, sempre com muita comida e muita conversa pra estudar a palavra de Deus. O tema da última reunião foi o versículo de João 3:16, um dos textos mais famosos da bíblia -se não for o mais famoso - que diz assim: Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16
Esses estudos não tem a intenção de pregar religião e nem nome de igreja, o objetivo é que todas as pessoas que participem conheçam mais a bíblia em português e se aproximem mais de Deus. 
Muita gente pode até pensar que já conhece o suficiente ou que não vale a pena, mas eu garanto a vcs que o conhecimento bíblico nunca é o bastante. Quanto mais lemos e aprendemos mais temos consciência de que nada sabemos.
Eu, como se não tivesse muita coisa pra me ocupar, vou participar por um ano de um curso de liderança na minha igreja. Será um curso bem profundo, com muita leitura, muitas palestras e retiros que nos levem a ter uma vida de mais intimidade com Deus. Eu poderia deixar pra lá, mas eu sei que será uma grande oportunidade de aprender mais.
Deus tem feito grandes coisas nas nossas vidas. Ele tem cuidado da gente nos mínimos detalhes. Separar um tempo pra Ele não é um sacrifício, não pode ser, é um prazer pq Ele é o nosso tudo.
Se vc mora por aqui e gostaria de participar de um dos estudos aqui em casa é só entrar em contato comigo. A casa é beeeeeemmmm pequena, mas o coração é grande.
Que Deus abençoe as nossas vidas.

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

O melhor lugar da terra

Oi gente, estou morta de cansada, mas resolvi escrever pra descontrair um pouco rsrsrsr... O curso que eu tenho feito na SFU tem sido bem legal, principalmente no inglês. As aulas são voltadas pra conversação e diminuição de sotaque e eu acho que tem valido a pena. Eu sei que é muito difícil falar inglês como canadense quando se aprende na fase adulta, mas é possível melhorar, ou, pelo menos, tentar rsrsrsrs...
Como eu moro em Richmond e as aulas são em Surrey, eu tenho que dirigir uma média de 40 min todos os dias pra ir e pra voltar. Poderia ser um fardo pra mim, mas a estrada é maravilhosa!!! parece um tapete de tão lisa e perfeita que é. Dirijo encantada com a estrutura e as paisagens do caminho. Eu vou com o som ligado adorando a Deus e contemplando tanta beleza ao meu redor.
O slogan que eu vejo nas placas dos carros diz bem o que eu penso daqui. Dá uma olhada:


Hoje um amigo meu que mora nos EUA deixou uma mensagem pra mim no face dizendo que o coração dele só tem lugar pra Flórida... mas é claro que ele ainda não conheceu o melhor lugar da terra, né??? rsrsrrsrsrs... Quem conhece isso aqui se apaixona.
A natureza abundante e perfeita desse lugar nos faz esquecer até do frio. Eu mesmo amo o mês de Dezembro. Fica tudo tão iluminado, tão bonito!!! as pessoas arrumadas, usando e abusando dos casacos e botas... nem todo mundo, pq eu prefiro o moleton rsrsrsrsr... mega confortável e bem quentinho rsrsrsrsr... Mas no geral a cidade fica elegante.
Diferente da Flórida eu acho que Vancouver tem vida, sabe??? Muita gente andando pelas ruas, muitas opções de lazer, mais calor humano.
Eu, pessoalmente, acho os canadenses mais abertos e amigáveis que os americanos, mas não dá pra generalizar. Lembram da minha amiga que chegou do Ceará??? Pois é, hoje ela me ligou arrasada com a frieza da professora da filhinha dela. Ela disse que saiu da escola chorando por ter que deixar a filha com uma professora que é uma pedra de gelo, que não faz a mínina questão de ser carinhosa com a criança mesmo sabendo que ela não fala o idioma e não tem amigos ainda. 
Ela me ligou pra saber se era normal, o que eu achava, o que ela deveria fazer pq ela estava se sentindo a pior mãe do mundo. 
Infelizmente tem gente fria mesmo, tanto nas escolas daqui como nos EUA, mas não é todo mundo. Minha filha teve professoras muito melozas no preschool e no kindergarten, daquelas que abraçam e beijam toda hora. Só agora no grade 1 é que a professora é mais séria.... Ok, minha filha está numa escola judaica e a cultura é mais parecida com a brasileira, talvez não dê pra comparar. Mas eu conheço crianças que vão a uma escola perto de minha casa chamada McKay e elas amam!!! Ou seja, depende.
Bom, minha amiga conversou com a assistente social e ela ficou de marcar uma reunião com a escola. E, ao mesmo tempo, ela já está se informando sobre a escola católica pro ano que vem. Como a família é católica eu sugeri que ela procurasse as escolas católicas daqui. Pra quem não sabe o preço delas é bem acessível e é uma ótima opção pra quem está a procura de uma escola privada. O valor fica na faixa dos $200 por mês.
Voltando a falar do melhor lugar da terra, as vezes eu penso que eu não deveria falar tão bem daqui não, pq cada dia que passa mais brasileiros procuram Vancouver pra viver rsrsrsrsrrs... Brincadeirinha!!!! Isso aqui é lindo demais e a qualidade de vida é incrível, mas não funciona pra todo mundo. O custo de vida é alto, bem mais alto que outras regiões do país e o sacrifício pra se viver aqui pode não valer a pena. Eu só acho que é difícil pra quem viveu aqui se acostumar com qualquer outro lugar.
Que o Senhor nos dê um resto de semana abençoado.
Boa noite.

domingo, 30 de novembro de 2014

Tempos difíceis...

Na sexta passada tinha um grupo de brasileiros aqui em casa, pro estudo bíblico que fazemos semanalmente, quando começou a nevar. De repente estávamos todos amontoados na janela encantados vendo a neve cair rsrsrsrsrsr... Neve aqui é tão raro que quando cai fica todo mundo com cara de bobo rsrsrsrsrs...
Mas o que eu queria contar pra vcs é outra coisa. Não vou entrar em detalhes, por uma questão de privacidade, mas acho importante dividir com vcs o que aconteceu com uma amiga.
Ela, uma recém chegada, conseguiu um emprego na semana passada numa área na qual ela é formada e tem experiência brasileira. Na entrevista ela deixou bem claro que ainda não dominava o inglês e que a experiência que ela tinha não era daqui. A pessoa que a entrevistou resolveu contratá-la assim mesmo, o que foi ótimo, mas com o passar dos dias começou a pegar no pé dela por qualquer coisa e a humilhá-la publicamente, na frente dos outros empregados, dizendo que ela não sabia nada. Mesmo se sentindo mal ela aguentou alguns dias até que na última sexta, quando todos os funcionários já riam da cara dela sem a menor reserva, ela saiu de lá `as lágrimas. Conversei com ela por telefone e fiquei muito tocada com a situação. 
Infelizmente, na vida nos deparamos com pessoas más, que são incapazes de se colocar no lugar dos outros. É gente que faz o mal sem sentir remorso. Muitos até imigrantes que tb chegaram aqui sem falar inglês e sem experiência canadense e hoje, depois de se estabelecerem, se sentem na posição de pisar em quem está chegando. Deixa eu te dizer uma coisa: o que vc planta um dia vc vai colher.  
Situações como essa são difíceis e crueis, mas nos fazem amadurecer. São momentos assim que nos ensinam o valor da humildade e nos faz enxergar as pessoas que estão numa classe social inferior as nossas. 
Eu digo isso pq eu nunca precisei lavar um prato até ir para os EUA e trabalhar como faxineira. De repente eu entendi que as pessoas que trabalhavam pra minha mãe, pra minha família, pros meus amigos no Brasil, eram exatamente como eu. Eu comecei a admirar as donas das casas que eu limpava que me tratavam como da família, me chamando pra almoçar, pra jantar, me abraçando e me agradecendo carinhosamente por cada coisa que eu fazia. E tb aprendi como era ruim lidar com a arrogância e a indiferença de quem se sentia superior pela conta bancária que tinha. Eram pessoas que não sabiam que eu era formada, que falava três idiomas e que eu tinha família, pra elas eu era mais uma morta de fome que tinha ido para os EUA mandar dinheiro pra minha família faminta no México.
Eu digo uma coisa pra vcs: a imigração é uma bênção pra nos ensinar a ser gente. Pessoas de coração bom pegam os momentos de dificuldade e transformam em pontes que as levam pra mais perto de Deus. Aqui, longe da família, dos amigos, sem estabilidade financeira e emocional aprendemos a dar valor sa pequenas coisas da vida. 
Pra encerrar eu gostaria que vcs soubessem que existe um tempo pra tudo. Hoje estamos plantando esforço, sacrifício, investindo na vida aqui, mas no tempo certo Deus vai nos abençoar.
"Para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céu:
tempo de nascer e tempo de morrer, tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou...
tempo de chorar e tempo de rir, tempo de prantear e tempo de dançar,
tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntá-las, tempo de abraçar e tempo de se conter..."
Eclesiastes 3:1-5

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Dificuldades de imigrante

Oiiii!!! estou cansada mas resolvi passar aqui pra dividir com vcs um pouquinho da minha vida.
Vcs sabem que eu estou estudando, né??? pois bem... eu conheci um brasileiro que sentou do meu lado no primeiro dia. Um cara jovem, simpático, bem bacana. Ele está aqui há pouco mais de um ano e está numa crise existencial. Segundo ele o investimento pra vir e ficar todo esse tempo parado, sem trabalhar, tem sido muito alto. Ele tentou conseguir emprego mas nada deu certo, inclusive, ele até está cogitando voltar pro Brasil. Não é o que ele quer, mas o nível de vida que ele tinha no Brasil e proporcionava pra sua família era bem maior do que ele está tendo aqui. 
Esse cara é muito bem preparado na área de negócios, é um empreendedor, então, eu acho que é mais complicado pra ele conseguir uma posição numa empresa. Eu acho que o caminho, nesse caso, seria um negócio próprio. Mas enfim... O que eu quero abordar aqui é o estresse emocional que uma pessoa numa posição dessas enfrenta. É muito complicado imigrar cheio de planos, objetivos, sonhos e ver o tempo passar sem nada de concreto acontecer. Sem falar na cobrança da família, dos amigos, dos conhecidos... sempre tem alguém que nos faz lembrar que não saímos do lugar rsrsrsrsr... É um tal de "e ai, já conseguiu trabalho???" ou "vc já está a quanto tempo parado???". Frases comuns mas que na hora errada soam como um tapa na cara.
A situação fica pior, ao meu ver, quando é o provedor que está sem trabalho. Pq no caso desse meu amigo, a esposa tem que ficar com as filhas, que são pequenas pra entrar na escola, e ele é que deveria ser a pessoas responsável pela entrada de capital.
Eu consigo me colocar no lugar dele e acredito que não é fácil viver sem ter certeza de que as coisas vão dar certo. Porém, por outro lado, a gente nunca tem certeza absoluta de nada. Cada fase da vida nos ensina alguma coisa e nos amadurece pra futuros passos. O importante é ser um bom observador e tentar aproveitar o melhor de cada momento.
Como pra mim não existe o "voltar pro Brasil", ou o Canadá dá certo ou dá certo, pq eu já não me vejo no Brasil há muuuuito tempo!!!
Eu tb me preocupo, fico triste, `as vezes deprimida com as portas fechadas, mas eu consigo ver o lado positivo do momento que estou vivendo e confio em Deus. Tô num aperto lascado??? estou!!! mas Deus não tem deixado faltar nada e na hora certa a porta certa se abrirá, pq o mesmo Deus que prometeu é fiel pra cumprir.
Mas não pensem vcs que todas as áreas são difíceis aqui em BC. Cada caso é um caso. Eu mesma conheci uma gastrônoma que mal chegou do Brasil e já conseguir emprego. Ela está trabalhando num restaurante da granville island com a maior cara de bom.
Não podemos deixar os obstáculos tirarem a nossa visão do alvo. É não olhar pro tamanho do problema e sim pro Senhor que pode nos ajudar a resolver o problema.
Tenham uma boa noite.

sábado, 22 de novembro de 2014

Nem tudo é como queremos

Oi gente, eu tive uma semana bem corrida por causa do novo curso. Eu já estava tão acostumada a ficar em casa e não ter grandes obrigações que eu confesso que estranhei em voltar a ter uma rotina cheia. Mas tem sido legal. Tenho aprendido muuuuuito!!! 
É claro que eu gostaria de estar trabalhando e fazendo dinheiro, mas parece que Deus tem outros planos pra mim srsrsrsrs...
Hoje eu estou até meio abatida. As vezes a gente planeja tanto, espera que as coisas saim do nosso jeito, mas sai tudo errado, ou melhor, tudo diferente do que esperávamos e nem sempre é fácil de aceitar.
Tem vezes que dá vontade de desistir, fechar os olhos e dormir pra sempre, mas aí eu lembro que tudo na vida tem uma razão de ser e não são os obstáculos que vão nos fazer desistir. É nessa hora que entra a fé, a fé no Deus criador, no Deus da bíblia que tem transformado vidas durante os séculos, no Deus de Abraão, de Moisés, de Jacó, Daniel, Davi, no mesmo Deus que deu seu filho pra que morresse por mim e por vcs.
Quando eu penso em Deus eu lembro o quanto eu sou pequena e frágil, o quanto eu preciso estar mais perto dEle pra prosseguir.
Hoje, enquanto eu dirigia a caminho do curso, eu coloquei algumas músicas cristãs e fui cantarolando no carro de Richmond a Surrey. Por alguns instantes eu me senti grata por crer. Me senti privilegiada simplesmente por acreditar em Deus em um mundo onde a maioria das pessoas não acredita mais em nada. 
Eu nem sei ao certo pq Deus me escolheu. Eu olho pra mim e me acho tão ruim!!! As vezes penso como o apóstolo Paulo: "Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem.
Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço." Romanos 7:18-19
Quando eu fico sabendo dos cristãos que estão presos no Irã por não negar a fé ou dos que foram assassinados no Iraque e em outras partes do mundo eu me sinto uma cristã tão água com açucar!!! Pq é fácil falar de Deus e seguir a Jesus quando se mora em um país livre, eu quero ver fazer isso com uma faca no pescoço.
Eu sem dúvida não sou merecedora do amor de Deus, mas Ele, na Sua infinita misericórdia, olhou pra mim e disse: Eu quero entrar no coração dessa baiana... e Ele entrou e fez morada no meu ser. 
Deus não está numa igreja ou numa denominação, Ele está revelado na bíblia e pela fé podemos nos achegar a Ele. 
Que o Senhor nos dê um final de semana abençoado.
Uma boa noite.